quarta-feira, 17 de agosto de 2011

A lei da semeadura


“Pela manhã semeia a tua semente e, à tarde não retires a tua mão, porque tu não sabes qual prosperará; se esta, se aquela ou se ambas igualmente serão boas” - Ec 11.9
   
  Lançar sementes numa terra frutífera, colher os frutos, repartir o que temos, e entregar as primícias são verdades que precisam adornar a lei da semeadura. Se semearmos realmente numa terra produtiva de fato colheremos bons frutos, sabendo, pois, que as atitudes que seguem são exclusivamente nossas. Mas o fato é que precisamos semear.
   Na parábola do semeador o Senhor nos ensina que a colheita veio quando as sementes foram lançadas na terra boa, não foi o semeador, e nem ao menos a semente que mudaram, foi a terra. Pelo tempo que sou ministro de Deus vejo que uma das grandes dificuldades da igreja é lançar suas sementes em terra boa, e pra isso precisamos conhecer a terra, perceber a qualidade do lugar aonde iremos lançar o que temos em mãos.
   Neste texto encontramos verdades fundamentais que nos desafiam, e nos impulsionam a lançar as sementes para que possamos colher, não nos limitando ao tempo e nem às situações que enfrentamos. Se tivermos em mãos sementes, e Deus nos garante a terra frutífera, lancemos então as sementes. No livro de salmos encontramos uma grande promessa que diz: “aquele que leva a preciosa semente, andando e chorando, sem dúvida, voltará, trazendo com alegria seus molhos.
  O princípio, então, para colher é lançar as sementes, pela manhã, ou seja, sem demora, semear no tempo oportuno. Sem esquecer que não devemos retirar nossa mão da terra onde semeamos, do lugar aonde plantamos. Este princípio nos leva a perceber o que Deus disse a Adão “cuidar e lavrar a terra” não retires tua mão do lugar de tuas sementes a tarde, ou seja permaneça cuidando daquilo que se foi plantado, mesmo que não se veja os brotos no início, pois esta tarefa é do Senhor. Paulo disse “eu plantei Apolo regou, mas Deus deu o crescimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário