terça-feira, 25 de outubro de 2011

A visão do profeta e o vale de ossos secos

"E veio sobre mim a mão do Senhor; e o Senhor me levou em espírito, e me pôs no meio de um vale que estava cheio de ossos, E me fez andar ao redor deles e eis que eram mui numerosos sobre a face do vale e estavam sequíssimos." Ez. 37.1-2


  Ao observarmos o texto Ezequiel 37 quando o profeta é levado à dimensão de um vale, talvez surja uma pergunta dentro de nós: o que seria o vale? Qual é a simbologia de um vale? Que situações em nossas vidas realmente se configuram num vale? Biblicamente um vale é representado por lugar de desafios (Is 22.1), instantes de conflitos e de crises (Sl 23.4), lugar de decisão (Jl 3.14), mas, também, é lugar onde Deus se manifesta de forma poderosa (Is 40.4/ Lc 3.5).
  Quando a mão de Deus arrebata o profeta a um lugar talvez desconhecido pelo povo de Israel, numa experiência sobrenatural. Ezequiel recebe algo que nenhum outro homem viveu, algo que mexeu com as estruturas e com a visão do profeta, realidade que neste momento da história ninguém poderia enxergar, perceber e sentir, e olha que Ezequiel  já tinha passado por tantos momentos de dificuldades.
  No vale de ossos secos somente o profeta enxerga vida. Somente ele discerne a intenção de Deus em levá-lo àquele lugar. Às vezes o Senhor escolhe lugares inesperados para nos ensinar a proferir, declarar e viver o milagre de Deus. Quando Deus nos leva a um lugar( vale, deserto, monte) precisamos entender que o lugar é o que menos importa para o agir do Senhor, ELE manifesta sua glória no Deserto (Moisés/ Elias) na caverna (Davi/ Elias), no vale (José/ Ezequiel) só é necessário crer no direcionamento do Senhor.
   Talvez no instante em que Ezequiel se encontrou naquela situação, ele tenha pensado; “Senhor eu só vejo ruína a minha volta; estou rodeado de morte e de fracasso e não vejo aqui nenhum sinal de vida”. Mais Deus sempre nos surpreende, o Senhor queria ir além na vida do profeta, o Senhor diz a ele: “acaso poderia viver estes ossos”? Quando o desafio de Deus é lançado sobre as nossas vidas precisamos fechar os olhos para a insegurança, abrir os ouvidos para o comando do Senhor, sentir o pulsar de Deus sobre nosso coração e declarar a vitória. (Davi fez isso contra o gigante)
  Ezequiel estava no meio de um vale onde as condições eram profundas, como se já tivesse passado décadas e mais décadas que aqueles ossos estivessem ali (Vs. 1), o profeta andava ao redor deles (Vs.2) mergulhado naquela situação, mais mesmo assim, havia algo diferente no coração do profeta. Não foi a imagem dos ossos, da tristeza e do domínio de morte que poderia parar a ação de Deus e a voz do profeta. “Quando a voz do profeta anuncia a ação de Deus milagres acontecem”.
   A visão do profeta e seu diálogo com Deus descrito nos primeiros versos deste profundo texto nos ensinam alguns princípios que nos levarão a mudar o cenário do vale (lugar de crises):

1- O coração do profeta: O coração de Ezequiel não estava abalado pela forte situação que os seus olhos enxergavam, o coração do profeta estava na palavra, no comando de Deus. Quando o Senhor pergunta a Ezequiel se os ossos poderiam voltar a vida, ele responde convictamente e com o coração cheio do conhecimento de Deus “tu o sabes Senhor”. Em muitas situações de crises não conseguimos perceber a ação de Deus porque nossos sentimentos permanecem abalados. “Quem decide viver a crise fecha os olhos para a ação de Deus”. Esta é uma verdade presente na vida de muitos homens e mulheres, de pastores e lideres que quando entram numa crise, parece até ter esquecido do que viveram com Deus. "A frsutração que toma o lugar da motivação consome o que somos em Deus".
 2- A palavra do profeta: “Profetiza filho do homem” a palavra do homem Ezequiel revelava mais do que o desejo do profeta, a palavra declarada trazia a ação de Deus sobre aquele lugar, é como se os céus estivessem decido sobre o vale. O profeta lançou a palavra como Deus tinha liberado ao seu coração (VS.7). Quando nós conhecemos a vontade de Deus, se torna mais claro dentro de nós o que precisamos fazer”. O grande problema em nossas orações é que por muitas vezes estão carregadas de nossos sentimentos, paixões e vontades, enquanto o ideal é conhecermos os planos e a vontade de Deus (Pv 16.3).
3- A visão do profeta: Os olhos do profeta por mais que estivessem contemplando um milagre, o sobrenatural de Deus estava pra acontecer, e a visão de Ezequiel estava respaldada na palavra. Os seus olhos estavam fixos no mover e na ação do sopro (Espírito do Senhor). “eu olhei e eis que vieram nervos sobre eles, cresceu carne e estendeu-se pele sobre eles” (Vs 8). Crer no milagre é manter o olhar fixo na ação de Deus.

Conclusão

   A visão do homem de Deus precisa estar fixada não no lugar da dor, no meio do vale, ou dentro dos reflexos de uma crise, mais sim na dimensão do reino de Deus que se estabelece quando clamamos por ELE, e agimos pelo seu poder que opera em nós. Pensar no mover de Deus sobre nossas vidas, é agir como homem de natureza simples, viver o mover de Deus, é agir como profetas. O vale só permanece sem milagre algum quando não declaramos o poder de Deus.


Eugenio Serlam

Um comentário:

  1. Maravilhoso quando Deus fala, mesmo que ninguem esteja ouvindo, Ele fala no nosso interior. Ha luz tambem quando se confirma atraves do poder da palavra profetica.

    ResponderExcluir