terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Células: Proclamando Jesus em cada lar

 "Esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que estão diante de mim" Flp 3.13b

  O nosso ministério, hoje, tem se levantado com uma unção de conquista poderosa, arregimentamos um exército de vocacionados que foram aos campos na certeza de que estes já estão brancos. 
   O som da chuva abundante que caiu em nossa terra, fez brotar os primeiros frutos de uma grande jornada de conquistas. Lançamos 10 células, com uma visão estratégica de tomar posse, romper, conquistar e alargar as tendas. Uma visão ja mais vista em toda a história do nosso ministério. O profeta ouviu a voz do Senhor que disse: "Escreve a visão e a torna bem leigível sobre tábuas, para que a possa ler o que correndo passa". 
   De fato escrevemos a visão de conquista, guardamos a palavra e começamos a andar no caminho da excelência, sabendo que o Anjo do Senhor estará sempre em nossa frente abrindo as portas de conquistas. Em nosso meio há um povo que se fortaleceu no Senhor, abraçou o chamado, identificando os alvos de conquistas, indo em direção, voando como águia, a cada vitória anunciada.
   Este é o anúncio apenas do começo, muitas águas ainda virão a cair em nossa terra, precisamos estar preparados, armados e vestido com a armadura de Deus, sabendo que os dias poderão até ser maus, mais crendo que a vitória é certa e não tardará. Se tropeçarmos em alguma coisa, nos levantaremos e continuaremos de pé. Uma célula é um lugar de comunhão, edificação, adoração e conquistas. Então vejo em nossa cidade, homens e mulheres intusiasmados com o grande impacto produzido pela palavra de Deus que está sendo proclamada em cada célula.
   O apóstolo Paulo disse: "Esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que estão diante de mim". Assim, também seremos nós, tirando do passado as lições certas e os princípios do reino, avançaremos esquecendo daquilo que um dia fomos e vislumbrando o que seremos. Uma igreja, uma noiva apaixonda, uma casa de profetas, lugar de adoradores.
 

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

A ovelha que despedaça o leão


 "Assim feria o teu servo o leão como também o urso"   ISm; 17.36a


   Quantos já viram ou presenciaram uma simples ovelha matar um leão? Parece até uma ficção, estória irreal. Mas quando observamos a trajetória de um dos maiores líderes de toda a história dos reis da humanidade, chamado Davi, homem simples e pastor de ovelhas, que carregava na sua personalidade as características de uma ovelha, e no seu caráter uma força surpreendente que rompia todos os limites estabelecidos. Identidade da ovelha que despedaça o leão, o urso, o gigante, e todos os obstáculos à sua frente.  
    O livro de I Samuel descreve uma narrativa incrível, quando no diálogo com o rei Saul um simples servo se disponibiliza a derrotar o gigante. Interessante dizer que em nossos desafios, nas lutas que enfrentamos temos uma arma poderosa, que em muitos instantes esquecemos-nos de utilizá-la, talvez seja este o motivo de muitos homens e mulheres estarem perdendo as batalhas, se deixando abater pelo fracasso. Esta arma poderosa é a palavra, e ovelha que é ovelha derrota os seus adversários pela palavra.
    Davi se apropriou da palavra, e disse ao rei: “não desfaleça o coração de ninguém por causa dele, teu servo irá e pelejará contra este filisteu” (Ism 17.32), era como se Davi estivesse dizendo não se preocupe o gigante vai cair, eu sei, vamos sair vencedores. A apropriação de Davi em relação à palavra garantiu a sua vitória. Durante esses dias prendi que não são exércitos que mudam, nem riquezas que transformam, mas a palavra, esta é que transforma, renova, muda.
    Outro princípio importante que temos que destacar dentro desta história é a confiança de ovelha, Davi tinha uma convicção profunda que seria mais que vencedor, uma confiança que se originou dentro de suas experiências, e uma delas foi quando ele derrotou o leão.  Quando enfrentarmos lutas ou travarmos batalhas aquilo que vivemos e tudo o que sentimos não podem ser desconsiderados. Precisamos olhar para o problema arregaçar as mangas e dizer problema ai vai um mais que vencedor, a minha história diz isto.  A história de um vencedor se constrói nas lutas que enfrentamos. O gigante cairá não pela habilidade que temos, mas, pela palavra liberada, a palavra de vitória. “Deus não zela apenas pela sua palavra, mas, também, pelas tuas palavras”.
    A ovelha que despedaça o leão se transforma no soldado que venceu o gigante, e o soldado que derruba o gigante é o discípulo que vence as tempestades. A ovelha que rompe com os desafios, que conhece a força do seu pastor (sl 23) Davi, despedaçou o leão, matou o urso, derrubou os gigantes porque conhecia o seu pastor, o bom pastor que dá a sua vida em favor de suas ovelhas. A confiança da ovelha está na força do seu pastor, e o nosso pastor é especialista em transformar o impossível.
    Quando algo porventura se perder, ou for roubado, por aquele que ruge como o leão, o diabo, o nosso pastor que é da linhagem de Davi, virá com sua fortaleza e resgatará tudo. Como a ovelha resgatada da boca do leão.  Seja qual for a situação, o problema que se levantar contra nós, é necessário entender somos ovelhas que despedaça os leões, homens que vencem os obstáculos.
 Davi disse: “assim feria o teu servo o leão como o urso; assim será este filisteu como um deles; porquanto afrontou os exércitos do Deus vivo”.  (VS.36) A declaração de Davi é impressionante, ele olha para o desafio não pelo tamanho, ou pelo grau de dificuldade, ele olha e já enxerga a vitória. Precisamos agir desta forma, não olhando para o tamanho dos problemas, mais, sim para o mover da vitória. Não decidindo que estratégias, ou de que forma vamos agir, e, sim, confiantes pelo poder da palavra.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

O verbo que transforma o desejo


" Deleita-te, também no Senhor e Ele concederá o que desejas o teu coração"  Salmos 37.4
   Quando pensamos sobre nossos sonhos, desejos e planos, quase nunca refletimos sobre os caminhos que precisamos percorrer para fazer destes ensejos, realidades sobre nossas vidas, e nas vezes em que pensamos na trajetória dos sonhos, logo concluímos; nossa como vai ser difícil, doloroso, longo, e por muitos motivos desistimos, este é o momento quando, talvez o nosso olhar se volta para trás, e por pensar, assim, nossas expectativas de conquistas são frustradas.
    Neste instante da vida, seria bom, penso eu, que todos nós meditássemos sobre os princípios do salmo 37, “na ação que transforma o desejo”, no verbo que nos direciona ao caminho das conquistas. A Palavra diz que “os passos de um homem bom são confirmados pelo Senhor, e ele deleita-se no seu caminho”, O caminho que muitas vezes pensamos estar difícil, pelo fardo pesado, tem o seu chão transformado quando decidimos andar até a segunda milha (Mt. 5;41) o Sonho se torna um fardo pesado quando a necessidade é maior que o desejo de transformá-lo.
   Outro dia disse numa ministração que me sinto tão confiante em Deus, descansando em sua presença, que pareço ter armado “uma rede nas nuvens”, A grande dificuldade em fazer dos nossos sonhos realidades é a maneira como conduzimos os nossos desejos, a forma como olhamos os nossos sonhos. Sonho não é fardo, é a marca, o selo de conquistas geradas por Deus. (ex: José/ Jacó)
   Precisamos aprender a nos deleitar no Senhor, descansar na sombra do altíssimo, deixando que Ele conheça o nosso coração por completo, amando-nos por inteiro, assim, os nossos desejos serão conhecidos pelo PAI, e Ele nos diz “Pedi-me”. O verbo que transforma o desejo do nosso coração em conquistas é a ação de Deus, quando descansamos em sua presença. Jesus disse: “vinde a mim todos os que estais cansados e sobrecarregados e Eu vos aliviarei”, Ou seja, o Senhor não chamou homens e mulheres para descansarem perto de sua presença, mais sim na sua presença, em intimidade com Ele.
   Deleitar-nos na presença de Deus é deixar com que as escolhas, entre os caminhos que almejamos sejam dirigidas por Ele e para Ele, é fundamentar o nosso ser nos pastos verdejantes (Sl 23), descansar em Deus é confiar totalmente na ação e nas promessas de Deus, vivendo-as como propriedade, e não simplesmente como obrigação, Andar pelo propósito de alcançar, sentir pelo desejo de pertencer, e viver pelo propósito de morrer por Ele.

Então, deleita-te no Senhor!