sábado, 21 de abril de 2012

Como oliveiras verdes na casa do Senhor

  
  A oliveira é conhecida cientificamente como ólea europaea. Esta árvore citada diversas vezes na Bíblia chama a atenção do rei Davi que descreve “mas eu sou como a oliveira verde na casa de Deus; confio na misericórdia de Deus para sempre, eternamente”. Más porque o rei Davi diante de suas tão intensas vitórias desejou ser como a oliveira?
    As oliveiras eram parte da decoração harmoniosa do pátio externo do templo, elas revelavam, simbolicamente, uma beleza triunfante ao lugar. Além disso, as mesmas são conhecidas por uma estrutura impressionante que talvez personalize o perfil de um verdadeiro adorador. Davi homem segundo o coração de Deus afirmou ser como uma oliveira porque exercia dia após dia no seu caráter uma estrutura consolidada aos pés do Senhor, estrutura de oliveiras verdes na casa do Senhor.
     Uma das características mais impressionantes da oliveira é sua perenidade, ou seja, elas crescem sob quaisquer condições. Nas montanhas, nos vales, na terra fértil, assim precisamos ser também. Se observarmos bem a estrutura de uma oliveira perceberemos claramente que cada parte nos direciona a um ou mais princípios na vida de Davi. Assim, Vejamos o porquê Davi buscou ser como oliveira na casa do Senhor.

A raiz da oliveira- Suas raízes são fortes e compridas podendo até chegar a seis metros de profundidade na busca incessante por águas. As raízes descrevem quem somos em Cristo, onde estamos firmados. O salmo 1;3 diz “E será como árvore plantadas junto aos ribeiros de águas”. E quem será assim? Aquele que estiver fundamentado na palavra. Interessante é que o profeta Ezequiel narra a existência de um rio que nasce do trono de Deus e que sai pela porta do templo alimenta as árvores e transforma tudo o que toca.
O tronco da oliveira- Possui uma grande riqueza de detalhes. Algo curioso é a altura que a mesma pode atingir, cerca de 20 metros. Outro fator é a sua longevidade. Com isso, aprendemos que o nosso crescimento espiritual deve estar alicerçado no relacionamento com Deus, fixado nas raízes que tenho no Senhor. Este crescimento passa por três aspectos: Alma, força e entendimento. (Dt. 6;5)
As folhas da oliveira- A oliveira é uma planta de fola perene, o que significa que nunca perde totalmente sua folha. Além disso, elas exercem um brilho profundo e recapturam a água. Isso fala sobre o reflexo da adoração ao senhor Deus. Salmo 1;3b “cujas folhas nunca caem”. E porque não caem? Logo vem a resposta: porque estão sempre cheias das águas vivas que fluem do seu interior.
As flores da oliveira- Esta parte transparece a brancura, a pureza, o útero que produz o fruto. Salmo 51;10 diz: “Cria em mim ó Deus um coração puro e um espírito reto”. Jesus disse que todo ramo que não der frutos será lançado fora. A árvore plantada em Deus tem que dar frutos, tem que exercer a brancura de Cristo, revelando-nos, assim, a excelência do adorador.
O fruto da oliveira- No seu fruto a azeitona, compreendemos algo tremendo e de grande significado profético, pois, nos tempos de Davi, da azeitona se extraia: 1) O ungüento ou azeite para unção; 2) Combustível para gerar luz; 3) Alimento para o povo. Deus nos ungiu com este óleo da unção (Isaias 61;1), gerou em nós o combustível que queima dentro do nosso coração (Jeremias 20;9), e nos traz o alimento através de sua palavra que é vida(Josué 1;8).
   Davi exerceu durante toda sua vida, no seu caráter, no seu relacionamento com Deus, em suas conquistas um posicionamento de oliveiras verdes. Sempre confiante no melhor de Deus para sua vida. Exerça isso, seja como uma oliveira verdade na casa do Senhor.

                                                                                                                                     Pr. Eugenio Serlam

Nenhum comentário:

Postar um comentário