sábado, 2 de junho de 2012

O contador de estrelas

“Então o levou fora e disse: Olha, agora, para os céus e conta as estrelas, se as podes contar. E disse-lhe: Assim será a tua semente”. Gn. 15;5
  
   Contar estrelas não é uma tarefa simples. Imagine você diante dos céus com a missão de contar estrelas, sabendo que cada uma delas seria uma semente a ser semeada, plantada numa terra boa e frutífera. Este foi o desafio que Deus entregou a Abraão, uma missão que iria romper com toda uma estrutura edificada pó ele. Contar estrelas como sementes.
   Se olharmos para a historia de Abraão observaremos um chamado de excelência na vida deste homem, perceberemos uma vida de intensas vitórias, grandes desafios, marcas de um adorador deixadas em todos os lugares onde ele e sua casa estiveram. Porém, com o passar dos anos, o mesmo Abraão vencedor começa a dar sinais de grande descontentamento e fraqueza. Genesis 15:1 diz: “Não temas Abrão, eu sou teu escudo, o teu grandíssimo galardão”. Deus adentra naquele momento para renovar as forças de um homem que estava à beira de uma crise.
    Abraão, ainda nomeado neste momento como Abrão, vive a frustração de não ter filhos, de não poder gerar. No verso 2 diz: “ Então disse Abrão: Senhor Jeová, que me hás de dar? Pois ando sem filhos...”. Talvez naquele instante houvesse, também, uma forte critica, dentro do seu coração, por não ver as promessas de Deus sendo cumpridas em sua vida. Diante deste cenário Deus muda tudo, o Senhor convida Abraão a ser contador de estrelas. 
Provérbios diz que o homem faz muitos planos, mas a resposta certa vem do Senhor. Os planos de Abraão eram diferentes do que Deus tinha para ele.  Enquanto enxergamos um propósito, uma alternativa, Deus nos entrega promessas, a chave que abre as portas do impossível. Abraão via a sua frente apenas uma solução, uma semente, Deus queria lhe entregar as estrelas.
    Contar estrelas, é crer nas promessas liberadas por Deus, é, também, tomar posse de todos os sonhos que foram gerados. Contar estrelas é enxergar a fidelidade do Senhor em nossas vidas, é saber que sempre que levantarmos a cabeça contemplaremos o melhor de Deus. Colossenses 3;1 diz: “buscai as coisas que são de cima onde cristo esta assentado à destra de Deus”. 
     Precisamos aprender a contar estrelas, aprender a tomar posse das promessas, viver intensamente o melhor de Deus em nossas vidas. Gostaria de destacar algo que nos chama atenção nesta narrativa, e que precisamos aprender:
Andar na direção da visão “então, o levou para foraDeus tira Abraão do lugar onde ele jamais contemplaria as estrelas, “símbolos das promessas”, sementes de uma nova vida. Abraão estava dentro da tenda, talvez acomodado, sem nenhuma perspectiva de mudança, e com sua visão limitada jamais poderia enxergar o sobrenatural de Deus. Precisamos sair do lugar de crises, do lugar da acomodação, e deixar Deus nos levar ao lugar onde os sonhos se refazem.
Exercer uma visão de conquista. “Olha, agora, para os céus” A determinação de Deus em levar Abraão para fora da tenda era para fazê-lo enxergar de uma forma diferente, gerando nele uma visão de conquista. Imagino aquele homem olhando as estrelas e ao mesmo tempo se rendendo a fidelidade de Deus, tomando posse de todas as promessas.
Tomar posse de uma visão sem limites. “conta as estrelas, se as pode contar” Cada estrela que Abraão contava era uma semente, lançada na terra, pronta para germinar. O Senhor não impôs limite, pelo contrario, a promessa era tão intensa, tão profunda na vida daquele homem que ele comparou com as estrelas. Conta as estrelas, conta as vitórias, conta os teus sonhos, eles sempre serão comparados as estrelas dos céus.
   Quando Abraão começa a mudar a sua visão, ele muda a trajetória de sua vida, quando ele passa a contar as estrelas, ele, também, se apropria das promessas. E Deus declara: “Assim será a tua semente”. Uma semente incontável nas mãos de quem aprendeu a sonhar com os céus. No verso 6 diz que Abraão creu no Senhor, e lhe foi imputado por justiça, ou seja, a sua vitória foi descrita tão forte como as estrelas do céu, marcas de um contador de estrelas.

Pr. Eugênio Serlam

    

Nenhum comentário:

Postar um comentário